Mostrando postagens com marcador Melanie Milburne. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Melanie Milburne. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 8 de julho de 2014

Jamais Arrisque o Amor

ROMANCE CONTEMPORÂNEO 
Série Irmãos Cafarelli 



Angelique Marchand está furiosa.

Remy Caffarelli ganhou a propriedade da mãe dela em um jogo de cartas!
Não importa que ele seja um homem poderoso, arrogante e pecaminosamente lindo.
Angelique parte para o Oriente Médio com o objetivo de obrigá-lo a devolver aquilo que pertence a ela por herança.
Entretanto, ao se confrontarem dentro de um quarto de hotel, são obrigados a se casar, mesmo sendo inimigos!
Ainda mais surpreendente é o fato de Remy decidir que o casamento com Angelique pode ser um negócio muito mais lucrativo e prazeroso do que ele havia calculado…

Capítulo Um

— Como assim você perdeu? — Angelique olhou para o pai, horrorizada.
Henri Marchand deu de ombros, mas Angelique podia ver o pomo de adão se movendo, como se ele tivesse acabado de engolir algo desagradável. E era isso mesmo.Afinal, perder a casa ancestral de sua falecida mãe, nas montanhas da Escócia, numa mesa de pôquer em Las Vegas, tinha um gosto tão amargo quanto se poderia provar, Angelique supunha. 
— Eu estava indo bem, até que Remy Caffarelli me levou a pensar que se achava numa maré de azar — justificou Henri. 
— Jogamos por horas, com Remy perdendo todas as mãos. Eu achei que o limparia. Apostei minha melhor mão numa rodada de “o vencedor leva tudo”, mas então a sorte virou, e ele ganhou. Angelique sentiu o sangue esquentar nas veias. 
— Pai, diga que você não perdeu Tarrantloch para Remy Caffarelli. Ele era o pior inimigo. O homem que ela faria qualquer coisa para evitar... Evitaria até mesmo pensar nele! Seu pai recitou com arrogância o credo de jogador:
— Eu irei recuperar a casa. Vou desafiar Caffarelli a outro jogo. Aumentarei as apostas. Ele não será capaz de resistir... 
— E perder ainda mais? — Ela deu-lhe um olhar exasperado. 
— Aquele homem armou para você. Não vê isso? Você sempre foi o alvo de Remy Caffarelli, mas piorou tudo ao sabotar o projeto do hotel dele na Espanha. Como pôde ter caído num truque desses?! 
— Serei mais esperto que ele, desta vez. Você vai ver. Caffarelli se acha muito inteligente, mas eu me vingarei de forma a realmente machucá-lo. 
Angelique fez uma careta e virou-se, sentindo o estômago se revolver. Como seu pai pôde ter perdido a casa ancestral de sua amada mãe para Remy Caffarelli? Tarrantloch nem mesmo era dele para perdê-la! 
A casa deveria ser mantida em seu fundo fiduciário até que Angelique completasse 25 anos. Faltava menos de um ano agora. Seu santuário. O único lugar onde Angelique podia ser ela mesma, sem centenas de flashes de câmeras no seu rosto. Perdido. No jogo. 
Agora, fora parar nas mãos de seu inimigo mortal. Ah, Remy deveria estar exultante! 
Angelique podia visualizá-lo em sua mente: um sorriso de triunfo na boca sensual; aqueles olhos castanho-escuros brilhando. Ele devia estar alardeando ao redor da Europa inteira como finalmente derrotara Henri Marchand. 
A rivalidade amarga entre seu pai e os Caffarelli durava mais de uma década. O avô de Remy, Vittorio, fora melhor amigo e sócio de Henri, mas algo abalara o relacionamento, e, no último minuto, Henri abandonara um grande projeto de negócios que estivera financiando para Vittorio. 
O império financeiro dos Caffarelli ficara seriamente comprometido, e os dois homens não se falavam desde então.

Série Irmãos Caffarelli
1- Jamais Diga Não
2 - Jamais Subestime o Desejo
3 - Jamais arrisque o Amor


Jamais Subestime o Desejo

ROMANCE CONTEMPORÂNEO 
Série Irmãos Cafarelli

Este Caffarelli finalmente encontrou uma mulher capaz de desafiá-lo?

Milionário e com uma vida de playboy, Raoul Caffarelli sempre viveu em alta velocidade.
Mas quando um acidente o prende a uma cadeira de rodas e ele tem de aceitar os cuidados de uma mulher cuja beleza o assombra, a raiva e a frustração o consomem.
Acostumada a lidar com pacientes difíceis, a fisioterapeuta Lily Archer não se intimida perante a arrogância de Raoul, tampouco se deixa distrair por seu físico divino.
Experiências traumatizantes fizeram com que ela jurasse jamais sucumbir à sedução de um homem.
No entanto, Lily e Raoul subestimam a força da paixão que se apoderou de ambos, pois sabem que suas cicatrizes físicas podem sarar, mas alguns ferimentos são bem mais profundos...

Capítulo Um

— Mas eu nunca trabalho com clientes do sexo masculino — disse Lily para sua chefe, na clínica de fisioterapia, ao sul de Londres. — Você sabe disso.
— Eu sei; essa, porém, é uma oportunidade incrível — argumentou Valerie. 
— Raoul Caffarelli tem muito dinheiro. As quatro semanas trabalhando na Normandia e morando no local do trabalho valerão um ano de salário para você. Eu não posso enviar outra pessoa. De qualquer forma, o irmão dele fez questão absoluta de que fosse você. Lily franziu o cenho.
— Irmão dele? Valerie fez uma careta. 
— Sim. Aparentemente, Raoul não está muito animado em trabalhar com ninguém no momento. Ele tornou-se um pouco isolado desde que saiu do hospital. O irmão mais velho, Rafe, leu sobre o seu trabalho com a filha do sheik Kaseem Al-Balawi. Ele quer ajudar o irmão e está disposto a pagar uma pequena fortuna. Eu tive a impressão de que Rafe aceitará qualquer preço que você estipular. 
Lily mordiscou o lábio. O dinheiro era, sem dúvida, tentador, especialmente considerando as circunstâncias desesperadoras de sua mãe, depois que outro relacionamento fracassado secara a conta bancária dela.
Contudo, um emprego onde ela teria de morar na casa de um homem... Mesmo um atualmente confinado a uma cadeira de rodas... Era assustador demais. Ela não chegava perto de um homem havia cinco anos. 
— Não vou fazer isso — respondeu Lily, virando-se para guardar o arquivo de outro paciente. 
— Você terá de encontrar outra pessoa. 
— Eu não acho que negar será uma opção — murmurou Valerie. 
— Os irmãos Caffarelli são conhecidos por sua determinação férrea. Rafe quer que Raoul seja seu padrinho de casamento, em setembro. Acredita que você é a melhor pessoa para colocar o irmão de pé. 
Lily fechou a gaveta, virou-se e olhou para sua chefe. 
— O que ele acha que eu sou; uma fisioterapeuta milagrosa? Talvez Raoul nem volte a andar, muito menos numa questão de semanas. 
— Eu sei, mas o mínimo que você pode fazer é concordar em trabalhar com ele, para ver se isso é possível — insistiu Valerie. 
— É o emprego dos sonhos... Todas as despesas pagas enquanto fica hospedada num castelo muito antigo na zona rural da Normandia. Aceite, Lily. Você estará me fazendo um enorme favor. Isso realmente irá elevar o perfil da clínica. É exatamente o que precisamos agora: construir sobre o trabalho que você fez com a filha do sheik. Seremos conhecidas como a clínica holística dos ricos e famosos. Todos irão querer vir aqui. 
Lily engoliu um nó de pânico na garganta. Seu coração estava disparado, sua pele pegajosa, e, sua cabeça doía. Ela tentou pensar numa rota de escape, no entanto, cada vez que analisava uma, era impedida pela necessidade de ajudar sua mãe e pela lealdade a sua empregadora. Poderia fazer aquilo? 
— Preciso ver os exames do Sr. Caffarelli e os relatórios dos médicos. Talvez eu não seja capaz de fazer muita coisa para ajudá-lo. Seria errado dar falsas esperanças a ele ou ao irmão. Valerie clicou o mouse em seu computador. 
— Eu tenho os exames e os relatórios aqui. Rafe enviou-os por e-mail. Irei encaminhá-los para você.

Série Irmãos Caffarelli
1- Jamais Diga Não
2 - Jamais Subestime o Desejo
3 - Jamais arrisque o Amor


segunda-feira, 9 de junho de 2014

Jamais Diga Não

ROMANCE CONTEMPORÂNEO 
Série Irmãos Caffarelli






Poppy Silverton é tão intocada quanto a bucólica vila em que fica seu salão de chá. 

Mas agora ela terá de enfrentar a ameaça que paira sobre seu lar… 
O playboy bilionário Rafe Caffarelli é um homem ardente e viril. 
E esta determinado a comprar a casa de Poppy. 
No entanto, ela não abrirá mão da única coisa que resta de sua infância e de sua família!
Poppy lutará contra Rafe – e a atração que sente por ele – com todas as forças.   Será a primeira mulher a dizer “não” para um Caffarelli! 

Capítulo Um

— Como assim ela não vai vender? — Raffaele Caffarelli franziu o cenho para sua secretária, baseada em Londres.
Margaret Irvine virou as palmas para cima, como se dizendo que não tinha culpa. 

— A Srta. Silverton recusou sua oferta. — Então, faça uma maior. 
— Eu fiz. Ela também recusou. 
Rafe tamborilou os dedos sobre a mesa por um momento. Não tinha esperado um contratempo a essa altura. Tudo dera certo, até agora. Ele não tivera problema em adquirir a majestosa mansão de campo inglesa e os terrenos ao redor, em Oxfordshire, por um ótimo preço.
Mas a casa menor, chamada Dower House, por ser geralmente designada para a viúva do dono de uma grande propriedade ou fazenda, possuía uma escritura separada, um pequeno problema, como tinha sido levado a acreditar por seu corretor de imóveis.
O corretor o assegurara de que seria fácil adquirir a Dower House, de modo que a Propriedade Dalrymple pudesse ser inteira mais uma vez; tudo que ele precisava fazer era oferecer um valor acima do mercado. 
Rafe havia sido generoso em sua oferta. Como o resto da propriedade, o lugar estava em condições precárias, precisando muito de uma reforma, e ele possuía o dinheiro necessário para transformá-lo numa obra de arte, devolvendo sua antiga glória. 
O que a mulher estava pensando? Como poderia, em seu juízo perfeito, recusar uma oferta tão boa como a sua? Ele não desistiria. 
Tinha visto a propriedade listada on-line e pedido que seu gerente, James... que seria demitido, se não resolvesse isso logo... a adquirisse para ele. Fracasso não era uma palavra que alguém ousaria associar ao nome Raffaele Caffarelli. Não permitiria que um pequeno empecilho interferisse no que ele queria. 
— Você acha que essa tal de Silverton descobriu, de alguma maneira, que fui eu quem comprou a Mansão Dalrymple? 
— Quem sabe? — Margaret deu de ombros. 
— Mas acho que não. Nós conseguimos manter a imprensa longe disso, até agora. James lidou com toda a papelada, em segredo, e eu fiz a oferta à Srta. Silverton através do corretor de imóveis, como você instruiu. Você não a conhece pessoalmente, certo? 
— Não, mas conheço o tipo dela. - Rafe deu um sorriso cético. 
— Assim que souber que é um incorporador rico que quer a casa, vai apostar tudo, tentando tirar cada centavo meu que puder. — Rafe suspirou. 
— Eu quero aquela propriedade. Quero aquela propriedade inteira. Margaret deslizou um envelope sobre a mesa para ele. 
— Achei recortes de jornais do vilarejo local, de alguns anos atrás, sobre o velho homem que possuía a mansão. Parece que o falecido lorde Dalrymple tinha uma fraqueza por Poppy Silverton e pela avó dela. Beatrice Silverton era a governanta da mansão. Aparentemente, ela trabalhou lá por anos e... 
— Interesseira — murmurou Rafe. 
— Quem? A avó? Ele levantou-se. 
— Quero que descubra tudo que puder sobre esta mulher, Polly. Quero que ela... 
— Poppy. O nome dela é Poppy. 
Rafe fez uma careta e continuou: 
— Poppy, então. Quero saber sobre o passado dela, os namorados... até mesmo o tamanho do sutiã.


Série Irmãos Caffarelli
1- Jamais Diga Não
2 - Jamais Subestime o Desejo
3 - Jamais arrisque o Amor


segunda-feira, 5 de maio de 2014

Segredo Revelado

ROMANCE CONTEMPORÂNEO







Dividida entre a fúria…e a paixão!

A ira se apodera de Bella Haverton quando ela descobre que seu pai deixou toda a herança para Edoardo Silveri: a casa da família, a tutela financeira e, o pior de tudo, o direito de determinar com quem e quando ela se casará!
Mas Bella está decidida a se livrar dessas algemas insuportáveis.
Entretanto, o controle de seu plano foge de suas mãos quando descobre que o garoto problemático que seu pai acolhera havia se tornado um homem imponente, 
misterioso e de charme fatal!
O corpo de Bella trai cada pensamento racional…
É hora de desvendar os segredos que regem a vida daquele que passou a comandar seu destino!

Capítulo Um

Era a primeira vez que Bella ia para casa depois do funeral. Em fevereiro, Haverton Manor era um mundo congelado, com a neve recobrindo os galhos dos velhos elmos e faias que cercavam a estrada que levava à mansão georgiana.
Ao longe, os campos e os bosques estavam cobertos de branco e a superfície do lago formara um espelho de gelo. Quando ela parou o carro esporte diante dos jardins primorosamente desenhados, Fergus, o cão labrador irlandês de seu falecido pai, veio recebê-la, abanando o rabo.
— Olá, Fergus — disse Bella acariciando-lhe as orelhas. — O que faz aqui sozinho? Onde está Edoardo? — Estou aqui. Bella se voltou ao ouvir o som profundo e aveludado daquela voz.
Como sempre, seu coração deu um salto, quando ela viu Edoardo Silveri. Ela não o via pessoalmente havia alguns anos, mas ele estava atraente como sempre.
Não que ele tivesse uma beleza clássica, porque seus traços eram irregulares. Seu nariz ficara ligeiramente torto por causa de uma briga e uma de suas sobrancelhas negras apresentava uma falha provocada por uma cicatriz em forma de ziguezague — marcas de uma adolescência turbulenta.
Ele estava usando botas, um jeans desbotado e um suéter preto, cujas mangas puxara até os cotovelos, mostrando seus braços musculosos.
Penteara o cabelo cor de carvão para trás e a barba começava a aparecer em seu queixo, o que lhe dava um ar intensamente viril que a deixava sempre de pernas bambas.
Ela tomou fôlego e precisou erguer quase totalmente a cabeça para fitar-lhe os olhos azul-esverdeados.
— Trabalhando duro? — perguntou ela no tom de nobre falando com servo que costumava usar com ele. — Sempre. Bella não conseguiu evitar e fitou-lhe a boca. Contraída, com marcas profundas nas laterais dos lábios, indicando que ele preferia conter as emoções a mostrá-las.
Ela já se aproximara daquela boca sensual uma vez e fora o bastante para, desde então, tentar esquecê-la. Mas ainda podia se lembrar de seu gosto de virar a cabeça: sal, hortelã e paixão.
Ela já fora beijada inúmeras vezes, mais do que poderia recordar, mas se lembrava perfeitamente do beijo arrepiante de Edoardo.
Ele também estaria se lembrando de como suas bocas haviam se unido num beijo abrasador, que os deixara sem fôlego? Como suas línguas haviam se enrolado, duelado e dançado sem nenhum pudor? Bella olhou para as mãos que ele sujara arrancando o mato de um dos canteiros.
— O que houve com o jardineiro?
— Ele quebrou o braço há algumas semanas — disse Edoardo. — Eu lhe disse quando mandei o e-mail com informações atualizadas. Ela franziu a testa.
— Você mandou? Eu não vi. Tem certeza de que mandou? Ele ergueu o lado direito do lábio superior com ironia, formando o que mais se aproximava de um sorriso.
— Sim, Bella. Tenho certeza. Talvez você não o tenha visto, no meio de tantas mensagens do seu último namorado. Quem é ele, esta semana? O dono do restaurante fracassado ou ainda é o filho do banqueiro? — Nenhum dos dois. — Ela empinou o queixo. — O nome dele é Julian Bellamy, e está se preparando para ser ministro.
— Um político?
— Um religioso — falou com um ar de superioridade.


domingo, 6 de outubro de 2013

Entrega do Coração

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
Mantendo os inimigos por perto... 

O mundo de Natalie Armitage caiu na primeira vez em que Angelo Bellandini falou em casamento. 
O caso deles era intenso e ardente, mas, desde jovem, ela havia aprendido a proteger seu coração. 
A ideia de entregá-lo a alguém era o suficiente para fazê-la correr.
Cinco anos depois, Natalie se vê diante de uma segunda proposta de Angelo. 
Porém, dessa vez, os sedutores olhos castanhos dele não brilhavam de desejo, e sim de vingança! 
Natalie é obrigada a aceitar a aliança para proteger sua família, mas ela não seria uma noiva doce e meiga para Bellandini. 
O hábil toque de Angelo podia proporcionar prazeres tórridos a seu corpo, entretanto, ele jamais possuiria seu coração... 

Capítulo Um 

— Você terá que ir vê-lo. 
Natalie ainda podia ouvir o desespero e o apelo no tom de voz de sua mãe, enquanto apertava o botão do elevador que a conduziria para o escritório de Angelo Bellandini em Londres. 
As palavras ficaram marcadas em sua cabeça, mantiveram-na acordada por 48 horas e a acompanharam como uma bagagem pesada no trem durante todo o caminho de sua casa em Edimburgo. 
Elas martelavam sobre os trilhos como um mantra em sua mente. — Você terá que ir vê-lo. Você terá que ir vê-lo.
Você terá que ir vê-lo. Não que ela não o tivesse visto nos últimos cinco anos.
Quase todos os jornais e blogs exibiam fotos ou informações sobre o playboy herdeiro da fortuna dos Bellandini. 
O estilo de vida agitado de Angelo Bellandini era o assunto de muitos dos fóruns on-line. Sua enorme riqueza — que para crédito do homem, apenas a metade foi herdada, a outra metade foi adquirida pelo seu próprio trabalho árduo — fez dele uma força a ser reconhecida. 
E agora tinha que contar com ele em nome do seu irmão mais jovem e rebelde e suas ações inconsequentes. 
Uma pontada de apreensão vibrou pela espinha de Natalie, no momento em que entrou na cápsula de vidro do elevador. Sua mão tremeu levemente ao apertar o andar ao qual se dirigia. 
Será que Angelo concordaria em pelo menos vê-la, dada a forma como ela saiu da vida dele cinco anos atrás? 
Será que a odiava da mesma maneira como um dia a amou?
Será que a paixão e o desejo que antes queimavam no olhar do homem agora era uma chama de ódio? 
Natalie se sentiu desconfortável quando saiu do elevador e se aproximou da recepção. 
Tendo sido criada num ambiente de riqueza, não deveria ficar tão intimidada pelo local suntuoso. Mas quando se conheceram, Angelo não revelou o quanto sua família era rica. 
Para ela, era apenas um homem que havia trabalhado duro, um italiano atraente estudando para o mestrado em Administração de Negócios. Ele tinha ido longe para esconder seu passado privilegiado — mas quem era ela para falar alguma coisa? Tinha revelado ainda menos sobre si própria. 
— Sinto muito, mas o signor Bellandini não está disponível no momento — disse a recepcionista num tom formal em resposta à pergunta de Natalie. 
— A senhora gostaria de marcar um horário para outro dia? Natalie olhou para jovem mulher linda, com porte de modelo, cabelo loiro lustroso e límpidos olhos azuis, e sentiu sua já debilitada autoestima despencar como uma âncora. 
Mesmo tendo reaplicado o batom no elevador e arrumado os cabelos castanhos com os dedos, não chegava nem perto de um visual preparado por um profissional. 
Ela estava ciente de que parecia ter dormido com suas roupas, de tão amassadas que estavam, embora não tivesse pregado o olho nas últimas 24 horas. 
Além disso sua tez outrora aveludada estava cinza de preocupação. Havia olheiras escuras sob os olhos de Natalie e suas bochechas estavam com buracos, mas isto acontecia uma vez por ano, desde que ela tinha 7 anos. 
Natalie ergueu os ombros com uma determinação de ferro. Não iria embora sem ver Angelo, mesmo se tivesse que esperar o dia inteiro. 
— Diga ao signor Bellandini que só estou em Londres pelas próximas 24 horas. — Ela colocou seu cartão de visitas sobre o balcão, assim como o cartão do hotel no qual passaria a noite. 
— Eu posso ser encontrada no meu celular ou no telefone do hotel. A recepcionista olhou para os cartões e ergueu a sobrancelha para Natalie. 
— A srta. é Natalie Armitage? — perguntou ela. 
— A Natalie Armitage dos Interiores Natalie Armitage? 
— Sim. 
Os olhos da recepcionista brilharam em deleite. 
— Eu tenho alguns de seus lençóis e toalhas — disse ela. 
— Eu adorei a coleção da última primavera. 
Por minha causa, agora todos os meus amigos têm coisas suas. É tão feminino e suave. Tão original.

 

domingo, 16 de junho de 2013

Escândalo Perfeito

Série Irmãs do Escândalo 



Um homem perfeito... Apaixonado por uma mulher imperfeita!

O objetivo de Emilio Andreoni é atingir a perfeição a todo custo.
Como um empresário muito bem sucedido e um dos solteiros mais cobiçados da Itália, ele precisa resolver apenas mais um detalhe para tornar sua vida absolutamente bem sucedida: encontrar a mulher perfeita!
Ele achava que Gisele Carter era essa mulher, até ela se tornar personagem principal de um escândalo que provocou o rompimento do noivado entre os dois.
Mas provas de sua inocência são apresentadas a Emilio, e agora ele está decidido a conquistar novamente a única mulher capaz de enlouquecê-lo de paixão.
Porém, ele terá um grande desafio pela frente: convencer Gisele de que ela é digna de usar sua aliança outra vez...

Capítulo Um

Emilio estava sentado em um café em Roma, não longe de seu escritório, quando finalmente descobriu a verdade. 
Seu peito apertou enquanto ele lia o artigo sobre irmãs gêmeas que tinham sido separadas no nascimento devido a uma adoção ilegal. 
O artigo era jornalístico, na melhor das hipóteses: uma história comovente e intrigante de como gêmeas idênticas haviam finalmente se reencontrado, por acaso, depois que uma vendedora confundira uma com a outra, numa loja de departamento em Sydney.
Confundira uma com a outra...
Emilio ignorou seu café, recostou-se em sua cadeira e observou as pessoas passando na rua. Turistas e tra¬balhadores, jovens e velhos, casados e solteiros... 
Todos cuidando de suas vidas, totalmente inconscientes do choque que o estava consumindo, até que ele mal pudesse respirar.
Não tinha sido Gisele na fita de vídeo de sexo.
Um nó se formou em sua garganta. Ele fora tão inflexível sobre aquilo, tão teimoso. 
Não ouvira as declarações de inocência de Gisele. Ela lhe suplicara para acreditar nela, mas ele não acreditara.
Ele fizera tudo errado.
Ela havia chorado. Havia gritado. Havia socado o peito dele, com lágrimas escorrendo pelo rosto, e, ainda assim, Emilio fora embora. 
Cortara todos os contatos com ela, jurando pela sua vida que nunca mais a veria ou lhe falaria.
Ele fizera tudo errado.




2- INIMIGOS NO ALTAR







Uma mulher com quem ele não deveria se casar.

Da última vez em que Andreas Ferrante encontrara Sienna Baker, ela ingenuamente achou que poderia seduzi-lo. Embora marcado pelos encantos dela, conseqüências terríveis atormentavam Andreas.
Ter de se casar com ela para garantir sua herança era algo impensável. Siena, por sua vez, se sentia humilhada por ter sido rejeitada por ele no passado.
Ser recusada novamente tornaria tudo ainda pior. Ambos teriam muita sorte se conseguissem sobreviver à cerimônia. Mas como existe uma linha tênue entre o amor e o ódio, talvez as centelhas de raiva alimentassem o fogo da paixão na noite de núpcias...
Elas superam todos os limites e dão o que falar!

Capítulo Um

Andreas recebeu o telefonema de sua irmã mais nova, Miette, nas primeiras horas da manhã.
— Papa está morto.
Três palavras que, sob circunstâncias normais, deve­riam ter evocado um turbilhão de emoções, mas para Andreas não significavam nada mais do que o fato de que agora ele estava livre de ter de brincar de família feliz nas raríssimas ocasiões que seu caminho cruzara com o de seu pai.
— Quando é o funeral? — perguntou ele.
— Quinta-feira — disse Miette. — Você virá?
Andreas olhou para a mulher dormindo ao seu lado, na cama king size do hotel. Ele esfregou o maxilar e deu um suspiro, frustrado. Era típico de seu pai esco­lher o momento mais inconveniente para morrer. 

No próximo fim de semana, em Washington D.C., ele iria pedir Portia Briscoe em casamento. 
Ele até mesmo ti­nha o anel em sua pasta. Agora, teria de esperar outra oportunidade para lhe propor casamento. 
De maneira alguma queria que seu noivado e seu casamento fossem associados com qualquer coisa que tivesse a ver com seu pai, até mesmo com a morte dele.
— Andreas? — A voz de Miette o fez voltar ao presen­te. — Seria bom se você estivesse lá, por mim, se não por papa. Sabe o quanto eu detesto funerais, principalmente depois da morte de mamãe.
Andreas sentiu uma onda de raiva percorrê-lo com o pensamento da linda mãe deles e de quão cruelmente ela fora traída. Ele tinha certeza de que aquilo a mata­ra finalmente, não o câncer. 

A vergonha de descobrir que o marido estava dormindo com uma empregada, enquanto ela se submetia a sessões de quimioterapia, partira o espírito e o coração de sua mãe.
E então, para piorar, a bruxa audaciosa, Nell Baker, e sua filha vadia, Sienna, haviam transformado a despe­dida final de sua mãe numa novela de mau gosto.
— Eu estarei lá — disse ele.
Mas era bom que a vadia impetuosa, Sienna Baker, não estivesse.





Série Irmãs do Escândalo 
1- Escândalo Perfeito
2- Inimigos No Altar
Série Concluída

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Pobre Menina Rica

ROMANCE CONTEMPORÂNEO

“Dormir na rua nunca mais, garotinha rica?” 

Certa vez, Alessandro Vallini cometeu o erro de pedir em casamento a mimada princesinha Rachel McCulloch. A rejeição de Rachel o atingiu na alma, mas agora o jogo inverteu, pois o futuro dela está nas mãos do pobre rapaz que recusara. 
Ele necessita temporariamente de uma governanta, e ela, de dinheiro. Uma oportunidade perfeita para fazê-la ver o que perdera... 
A Rachel empobrecida se tornou alguém bem diferente da glamourosa socialite que Alessandro conheceu. 
Ele havia preparado uma armadilha colocando a si mesmo como isca, mas quem será a verdadeira vítima nesta teia de desejos? 


Capítulo Um 

Rachel esperou durante mais de uma hora para se encontrar com o patrocinador de sua grife. Ainda estava cansada da viagem, sentia a diferença do fuso horário e lutava para manter os olhos abertos folheando uma revista enquanto esperava na confortável recepção. 
Finalmente foi levada até o escritório, estava de pernas bambas de nervoso. E isso, pensou enquanto atravessava a porta. 
Não perderei tudo pelo que lutei arduamente. 
- Sinto muito, sra. McCulloch - disse o atrasado executivo de meia-idade com um sorriso de desculpas antes mesmo de Rachel se sentar. 
- Nós mudamos de ideia. Nossa empresa está passando por algumas reestruturações. Não estamos prontos para assumir o risco de uma designer relativamente desconhecida como você. 
Terá que procurar o financiamento que precisa em outro lugar. Não estamos mais interessados. Rachel o encarou em estado de choque. 
- Não estão interessados? - ela engasgou. 
- Pensei que... Sua carta dizia... Eu vim de tão longe! Ele ergueu a mão como se estivesse conduzindo o lento trânsito que cobria as ruas pavimentadas de Milão. 
- Fomos aconselhados por um especialista em análise comercial altamente respeitado - disse ele. 
- A diretoria chegou à decisão final. Sugiro que você considere outras opções de financiamento. 
Outras opções? Que outras opções? Rachel pensou desesperadamente. Todo o trabalho, todos os sacrifícios feitos, toda a angústia e a dedicação certamente não poderiam terminar assim. 
Ela pareceria uma tola mais uma vez se falhasse agora. Se não conseguisse aquele dinheiro, a empresa iria à falência. Precisava de dinheiro e precisava rápido. Não podia falhar. Rachel franziu a testa enquanto se dirigia ao executivo. 
- Quem exatamente desaconselhou o meu financiamento? 
- Lamento, mas não posso divulgar esta informação - disse ele. 
Sentiu seu corpo tensionar, arrepiando-lhe a pele como um inseto de pernas longas. 
- Você disse que era um especialista em análise comercial altamente respeitado. 
- Exato. 
- Por acaso seria Alessandro Vallini? - perguntou ela com um olhar penetrante. 
- Sinto muito, srta. MeCulloch - disse ele. - Não estou autorizado a responder. 
Ela se levantou, segurando a bolsa com determinação. 
- Obrigada por me receber - disse ela secamente e saiu. Rachel encontrou o endereço do escritório de Alessandro Vallini em Milão no mecanismo de busca do seu telefone. Era um prédio de aparência agradável, velho, mas elegante e refinado, refletindo o sucesso do homem por trás do negócio. 
Foi uma ascensão de estrela até o topo. 
Como um homem que subiu na vida por si só, sem dúvida é um exemplo notável do quão longe se pode ir, independente de sua origem. 
Vê-lo pessoalmente não era algo que planejara, mas Alessandro com certeza havia arquitetado isso para encontrá-la.

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Romance Proibido

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
 
Um caso proibido...

Nina foi abandonada com um bebê nos braços, porém a criança não é seu filho! 
Sua maquiavélica irmã gêmea tentou dar o golpe do baú em um milionário, mas o destino pôs um fim trágico a seus planos diabólicos... 
Vingança... E casamento! 
Marc Marcello quer a guarda da menina. 
No entanto, confunde a pacata Nina com sua desonesta cunhada. 
E ela está decidida a proteger seu amado bebê a qualquer custo... 
Mesmo que tenha de esconder a verdadeira identidade e aceitar um casamento de conveniência! 
Eles querem amar... E depois casar. 

Capítulo Um 

Nina estava chocada com a irmã gêmea. 
— Pretende mesmo levar isso adiante? Por trás dos cílios cobertos por uma grossa camada de rimei preto, o olhar de Nadia era desafiador. 
— Não posso cuidar de um bebê. Além disso, eu nunca a quis mesmo. 
— Mas Geórgia é tão novinha! — Nina protestou. — Como pode abandoná-la? 
— Esta é uma oportunidade única. Se eu não agarrá-la com as duas mãos, talvez nunca na vida tenha outra chance dessas. 
— Mas ela só tem quatro meses! — Nina exclamou. — Deveria criá-la em memória a André. 
— Não devo nada a ele! Esqueceu que André se recusou a reconhecer a filha? Nem quis fazer o teste de paternidade, sem dúvida porque não queria aborrecer a noivinha dele. 
— Nadia andava pela sala, zangada. 
— Eu deveria saber que não podia confiar nele. Os homens da família Marcello são famosos por levar uma vida de playboy; é só olhar o jornal de ontem para perceber. 
Nina lembrava-se da foto de Marc Marcello, irmão mais velho de André, num dos cadernos de fim de semana que circulavam em Sidney. 
Era raro haver uma semana sem qualquer referência ao seu ritmo de vida bilionário. 
O bonito semblante moreno tinha sido a primeira coisa que notara ao abrir o jornal. 
— E Marcello sabe que pretende entregar a sobrinha dele em adoção? Nadia se virou para encarar a irmã. 
— Eu escrevi para o pai dele na Itália semanas atrás, mas ele foi categórico quando recusou reconhecer Geórgia como neta. Então enviei uma foto dela. Ficará com a pulga atrás da orelha quando ver o quanto ela se parece com André. Tive que agir, já que minha vida está assim por culpa do filho dele. 
— Mas... Nadia lhe lançou um olhar irritado. — Não quero mais nada com a família Marcello. Eu lhes dei a oportunidade de reclamarem Geórgia, mas a desperdiçaram. E é para dar prosseguimento ao plano B que estou de partida. 
— De partida? — Nina a fitava consternada. 
— De partida para onde? — Estados Unidos. 
— E Geórgia? — ela perguntou o coração aflito. — Não está mesmo pensando em... — Não conseguia nem enunciar o resto da frase. Nadia deu de ombros. 
— Pode cuidar dela por uns meses... É o que você tem feito na maior parte do tempo mesmo. Além disso, é óbvio que ela gosta mais de você do que de mim, então não vejo por que não deixá-la com você por enquanto. Pode cuidar dela até alguém adotá-la. 
O estômago de Nina se revirou. Era duro pensar que a irmã tinha tão pouca estima pela menininha que estava dormindo no carrinho de bebê perto da janela. 
Como podia ser tão insensível a ponto de abandonar a própria filha? 
— Olha... — Nina tentava trazer a irmã à razão 
—... Sei que está perturbada; só faz alguns meses que André... Se foi. Nadia se voltou para ela com fúria. 
— Por que o eufemismo? André não foi a lugar nenhum... ele morreu. Nina engoliu em seco. 
— Eu... eu sei.

domingo, 8 de abril de 2012

Interior Do Coração

ROMANCE CONTEMPORÂNEO












Ela foi contratada para o mesmo posto que o dele.

E agora terão de se entender! 




Capítulo Um 


É típico, pensou Alex, entrando no estacionamento da Clínica Médica Kingfisher Crossing. Havia uma vaga "reservada para médicos", mas já estava ocupada e presumiu que fosse por algum paciente que não soubesse que o novo médico substituto chegaria. Parou à sombra de uma aroeira meio murcha, e o calor escaldante do solo atravessava a sola de suas sandálias enquanto caminhava até o prédio castigado pelo sol. À esquerda havia um chalé meio afastado, Alex presumiu, pelos documentos que recebera, que seria a sua casa. Assim como acontecia com a clínica, as paredes descascavam e o jardim, se é que se podia chamar assim, precisava de uma boa chuva, como todo o resto do caminho árido que percorrera até ali. A visão não era certamente um cartão de boas-vindas; até mesmo o piso da varanda que cercava a clínica protestou, quando a atravessou e abriu a porta da recepção. — Receio que, se veio procurar o dr. MacDonald, está dois dias adiantada — disse a mulher que passava dos 50 anos, por detrás do balcão da recepção. — O dr. MacDonald não vai atender pacientes até segunda-feira de manhã. — Eu sei — disse Alex com um sorriso. — Sou... 
DOWNLOAD

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Paixão Do Passado

ROMANCE CONTEMPORÂNEO

Série Os Sabbatini





Ele vai lutar por seus direitos de pai... de todas as maneiras!


O bilionário Luc Sabbatini estaria mentindo se dissesse que havia se esquecido da doce bailarina Bronte Bennett.

Ele queria, mais do que tudo, reconquistar sua antiga paixão.
Ao reencontrá-la, porém, percebeu que muitas coisas haviam mudado: Bronte escondia um grande segredo, que talvez fosse mudar a vida de Luc para sempre!

Três irmãos implacáveis, irresistíveis... Impossíveis de domar?

Capítulo Um

Bronte estava fazendo um alongamento de perna na barra quando ouviu alguém abrir a porta da academia de dança.
Olhando para o espelho que cobria toda a parede, sentiu o coração parar quando um homem alto e moreno apareceu às suas costas.
Bronte arregalou os olhos em choque, e as palmas das mãos ficaram úmidas, ameaçando escorregar na barra de metal.
Seu coração voltou a bater, mas dessa vez, em um ritmo frenético, que parecia imitar a velocidade de seus pensamentos.
Não podia ser.
Devia estar imaginando coisas.
Claro que estava imaginando coisas!
Não podia ser Luca.
A mente de Bronte só podia estar lhe pregando peças. Isso sempre acontecia quando ela estava cansada ou estressada.
E estava se sentindo de ambas as formas.
Bronte enroscou os dedos em torno da barra, abrindo e fechando os olhos para clarear a cabeça.
Ao abri-los, sentiu o coração parar de novo.
Simplesmente não podia ser Luca Sabbatini.
Havia centenas, não, talvez milhares de homens bonitos e de cabelo negro que poderiam entrar por acaso na sala de ginástica da sua academia de dança e...
— Olá, Bronte.
Ai, meu Deus. Era ele mesmo. Bronte respirou devagar e empertigou os ombros en¬quanto se virava para o visitante.
— Luca — disse Bronte com educação fria. — Espero que você não esteja pensando em se matricular para a primeira turma da tarde. Não temos vagas.
Os olhos castanho-escuros de Luca correram pelo corpo de Bronte, delineado numa roupa de ginástica colante, e pararam por um instante na sua boca, antes de encontrar os seus olhos.
— Você está linda e graciosa como sempre — disse Luca, como se ela não houvesse dito nada.
Bronte sentiu um arrepio de emoção correr sua pele ao ouvir aquela voz grave e temperada com um inconfundível sotaque italiano culto.
Ele estava exatamente igual à última vez em que o vira, embora parecesse ter perdido um pouco de peso.

DOWNLOAD









Série Os Sabbatini
1- Paixão do Passado
2– Luz da Vida
3– Enigma do amor

Série Concluída

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Brumas Do Coração

ROMANCE CONTEMPORÂNEO


Um casamento por conveniência... ou por amor?

Quando a frágil Emília Shelverton saiu do coma, não se recordava do homem incrivelmente belo à sua frente, cujos olhos brilhavam como pedras preciosas duras e impenetráveis.
Algo nele a excitava... Javier Mélendez se casara com Emília por conveniência e a possuíra por prazer.
As regras de seu casamento lhe serviam perfeitamente, e ele garantira que sua esposa-troféu as seguisse.
Contudo, enquanto Emília se recuperava, se tornava evidente que, apesar de tudo, ela não continuaria em um casamento sem amor.
Poderia Javier aceitar e retribuir seus sentimentos?

Capítulo Um

Mesmo antes de abrir os olhos, Emília sabia que estava em um hospital.
Ainda entorpecida, ela vagamente registrava o som dos sapatos guinchando no linóleo polido, o correr das cortinas e as vozes, masculinas e femininas, falando baixinho, sussurrando.
Ela tentou abrir um pouco os olhos, mas a luz era brilhante e fez com que suas pupilas se contraíssem dolorosamente.
Após alguns segundos, piscou novamente e, com o olhar ainda hesitante, enxergou a enfermeira que estava parada à frente da cama com um boletim nas mãos.
— O que aconteceu...? — Emília perguntou, tentando erguer-se na cama. — O que estou fazendo aqui? O que está acontecendo?
A enfermeira prendeu a papeleta na beira da cama antes de colocar sua mão gentil sobre os ombros de Emília e acalmá-la.
— Senhora Mélendez, por favor, não se agite. Você está em um hospital. Houve um acidente de carro há uma semana. Você esteve em coma.
Emília sentiu seu coração lhe sacudir o peito, como um baque.
Ela contraiu o rosto, mas se arrependeu, porque o sua cabeça doeu de forma insuportável.
Ela colocou a mão na testa, e seus dedos encontraram uma bandagem grossa.
Hospital? Acidente? Coma?
As palavras soaram estranhas, mas o mais estranho era o modo como a enfermeira se dirigiu a ela.
— Do... do que você me chamou?

DOWNLOAD

domingo, 10 de julho de 2011

Série A Casa Real Dos Karedes

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
5- PRINCESA INOCENTE


Uma família real dividida por orgulho e sede de poder, reconciliada pela inocência e pela paixão.

A simples e tímida Kitty Karedes é a princesa de quem ninguém se lembra... até precisar ser a anfitriã do baile do palácio.

Ela planeja tudo com perfeição, mas não tem tempo de comprar um vestido para arrasar na festa.
Devido ao seu descuido, o magnata Nikos Angelaki a confunde com uma garçonete! Sentindo-se humilhada, Kitty o evita sem revelar sua identidade.
Mas quando ele a vê novamente nadando nua ao luar, tem a chance de apreciar as curvas que suas roupas escondiam!
O desejo é irresistível, mas logo Nikos descobre que seduziu uma princesa... e que ela terá um filho seu!

Capítulo Um

Nikos Angelaki parou à entrada do salão de baile e observou os quinhentos convidados que dançavam ou tomavam champanhe à luz dos candelabros.
Os homens de smoking negro; as mulheres vestiam modelos coloridos de alta costura e exibiam uma enorme variedade de joias.
Olhou as horas e começou a atravessar o salão em direção ao lobby, consciente dos muitos olhares em sua direção.
Aos 32 anos, não se importava com a atenção que sua aparência e sua riqueza despertavam.
Era a primeira vez que participava de um baile da realeza ou visitava o palácio de Aristo e estava impressionado pela elegância e esplendor.
A família real da Casa de Karedes era uma das mais ricas da Europa e sua lista de convidados incluía membros da aristocracia e chefes de Estado, que não sabiam que o convidado de honra do príncipe regente crescera nos cortiços de Atenas.
Nikos se perguntou cinicamente se o mordomo que o levara para a sala de estar formal para cumprimentar o príncipe Sebastian teria sido tão obsequioso, se soubesse que a mãe de Nikos trabalhara como criada da cozinha no palácio.
Mas nunca revelara isto nem mesmo a Sebastian.

DOWNLOAD








6- FUTURO DO AMOR


Uma família real dividida por orgulho e sede de poder, reconciliada pela inocência e pela paixão.
Ao ser acusada, condenada e presa pelo assassinato do próprio pai, Cassie Kyriakís deixa para trás a juventude rebelde e Seb, seu único amor...
Anos depois, Sebastian Karedes deve assumir o trono!


Mas ele estava disposto a renunciar ao reino em nome de seu amor por Cassie, apesar de ela o ter rejeitado.
Finalmente livre, Sebastian não só desconfia que Cassie seja inocente, como descobre que ela deu à luz seu filho ainda no cárcere!
Ele precisa escolher entre a honra e o dever, e é capaz de reivindicar seu herdeiro...
Mas como lidará com seus sentimentos por Cassie?

Capítulo Um

Cassie estava justamente se congratulando por ter conseguido se esconder, durante duas horas, atrás dos pilares e vasos de plantas do palácio de Aristo, esquivando-se da imprensa e também do príncipe regente Sebastian Karedes, quando, de súbito, deparou-se com ele.
Engoliu em seco, seu coração parecendo parar de bater enquanto ela olhava para as feições bronzeadas e inescrutáveis tão acima das suas.
Abriu a boca numa tentativa de falar, mas sua garganta estava muito apertada para que pronunciasse uma única palavra.
Sentiu o rubor colorindo seu rosto, e imaginou se ele tinha alguma ideia do quanto Cassie temera aquele momento, durante os últimos seis anos.
— Cassie. — A voz profunda de Sebastian era como uma mão de veludo acariciando seus braços nus e trêmulos. — Você acabou de chegar? Eu não vi você até alguns momentos atrás.
Cassie umedeceu os lábios secos com a ponta da língua.
— Uh... não — disse ela, desviando o olhar. — Estou aqui durante a noite toda...
Um breve silêncio tornou a atmosfera pesada, como a umidade antes de uma tempestade.
— Eu entendo.
Aquelas duas únicas palavras continham desprezo e desconfiança, e mais alguma coisa que Cassie não foi capaz de detectar.
— Então, por que você está aqui? — Sebastian inquiriu estreitando os olhos. — Não me recordo de ter visto seu nome na lista oficial de convidados.
Cassie umedeceu os lábios novamente, tentando manter o olhar disperso.
— Como parte de meu...

DOWNLOAD








Série A Casa Real dos Karedes
1- Fonte do Desejo
2- Coração Soberano
3- Esposa Cativa
4- Virgem Proibida
5– Princesa Inocente
6– Futuro do Amor
7– Sedução Cruel
8– Servos do Desejo
9- Alma de Rainha (irmão perdido)
10- O Rei Bárbaro
11- O desejo do Sheik

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Táticas De Sedução

ROMANCE CONTEMPORÂNEO


Ela seria sua esposa no papel..,

Jasper Caulfield está ultrajado com as condições do testamento de seu pai: se casar por um mês com Hayley Addington...
Ou perder tudo?
Mas também iria compartilhar de sua intimidade,..
Hayley está determinada a manter seu casamento apenas no papel.

Jasper, porém, é um mestre na arte da sedução...
Pois, afinal. Isso faz parte do casamento!
Mas, depois de um mês, Jasper precisa decidir se volta a seu estilo de vida de solteiro ou permanece com sua esposa...
Agora para seu próprio prazer.

Capítulo Um

— Casar? — Jasper Caulfield quase engasgou ao pronunciar a palavra. — Você está louco?
Duncan Brocklehurst lançou um olhar indiferente para seu cliente.
— Acho que essa foi a forma que seu pai encontrou para continuar no controle mesmo do outro lado do túmulo.
Irritado, Jasper franziu as sobrancelhas. -- Você quer dizer que não há como eu escapar disso?
O advogado meneou a cabeça.
— Temo que não, Jasper. Se você deseja a posse de Crickglades, terá de cumprir as condições do testamento. E rápido. Caso contrário, o lote inteiro irá para o seu irmão.
Jasper se ergueu da cadeira e começou a andar de um lado para o outro da sala, impaciente.
— Mas isso é um absurdo! Raymond é padre. O que ele vai fazer com um lugar do tamanho de Crickglades?
— Olha talvez a situação não seja tão ruim — consolou Duncan. — Tudo o que você precisa fazer é convencer Hayley Addington a ser sua esposa e viver com você por um mês.
Jasper girou o corpo para encará-lo.
— Hayley Addington? Você é completamente louco? Mesmo que eu fosse do tipo que aprecia casamentos... o que eu definitivamente nào sou.... ela seria a última mulher com quem eu gostaria de ficar, mesmo que por pouco tempo. Além do mais, ela me odeia.
— Bem...

DOWNLOAD

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Cruel Despertar

ROMANCE CONTEMPORÂNEO




Para proteger a irmã grávida, Vittorio Vassallo decidiu conquistar Alex, a ex-amante do cunhado.
Não imaginava, porém, estar seduzindo a mulher errada: Ally, a irmã gêmea idêntica! Tampouco esperava sentir tanto desejo pela mulher que considerava uma golpista...

Capítulo Um

— Srta. Alice Benton? — O psiquiatra italiano afastou Ally do leito de hospital, falando em tom grave e com forte sotaque.
— Sabe quanto tempo sua irmã ficou sem a medicação? Ally engoliu o nó seco de angústia na garganta.
— Não tenho certeza. Vivo na Austrália, não na Itália com mi¬nha irmã.
— Então fez bem em chegar logo. — O médico olhou suas anotações e acrescentou: — Ela foi trazida ontem de manhã pela vizinha.
— Tive uma reunião de negócios em Praga — explicou Ally — e vim assim que soube. Não fazia idéia de que tivera uma recaída tão grave. Não sofreu nenhuma por anos e estava bem quando liguei para ela de Sidney antes de viajar. Não acredito... Que fez uma coisa assim. Parecia tão... Tão bem...
— Esta foi uma tentativa de suicídio muito séria — disse o Dr. Bassano com um olhar grave. — Ela teve sorte de sobreviver a uma dose tão alta de benzoatos. Até que fique estabilizada com as doses regulares de medicamento antipsicótico, sugiro que seja internada numa clinica de saúde mental e permaneça lá até receber a terapia e reabili¬tação de que precisa. Devo adverti-la, porém, que pode demorar.
— Compreendo...

DOWNLOAD

terça-feira, 29 de março de 2011

O Doce Sabor Da Vingança

ROMANCE CONTEMPORÂNEO


Uma vingança de cinco anos: um playboy rico e poderoso, uma modelo determinada e uma fortuna em jogo... Ava McGuire deixara Marc Castellano havia cinco anos e se tomara esposa de Douglas Cole, seu arquirrival.

Mas ninguém sabe que ela fora obrigada a se casar...
Agora, Cole morreu e Ava está sem recursos.
Marc finalmente terá a chance de se vingar por ter sido trocado.
E ele tem um plano perfeito para possuí-la como sempre desejou!

Capítulo Um

— Claro que poderá ficar com todas as joias e todos os presentes que o sr. Cole lhe deu durante o casamento de vocês, madame Cole — disse o advogado, fechando a grossa pasta de documentos em frente a ele. — Mas a villa em Monte Carlo e o iate, além de todas as empresas, agora pertencem ao signor Marcelo Castellano.
Ava estava sentada, muito calma e composta.
Tinha se treinado ao longo dos anos para manter as emoções totalmente sob controle. Em seus olhos não havia nenhuma centelha de medo, e em suas mãos bem-manicuradas, elegantemente pousadas sobre o colo, nenhum tremor traía seu sentimento.
Mas, lá no fundo, parecia que um punho havia se fechado sobre seu coração.
— Compreendo — ela respondeu, a voz fria e impessoal, — Já estou arrumando minhas coisas para deixar a villa o mais rápido possível.
— O signor Castellano insistiu em que não deixasse a villa até que ele vá encontrá-la ali — contrapôs o advogado. — Aparentemente, há algumas coisas que ele gostaria de discutir com a senhora, sobre a entrega da propriedade.
Dessa vez, foi quase impossível impedir que seus olhos se arregalassem, enquanto ela olhava para monsieur Letourneur do outro lado da enorme escrivaninha.
— Tenho certeza de que a equipe dos empregados poderá servir como guia — ela afirmou, juntando as mãos para não ficar remexendo na bolsa.
— Apesar disso, ele insistiu em vê-la pessoalmente, às 20h de hoje — informou monsieur Letourneur. — Creio que ele deseja se mudar de imediato. Ava encarou o advogado, o coração saltando, em pânico.
— Isso é legal? — indagou. — Eu estava com um apartamento alugado, mas o contrato venceu e ainda não tive tempo de procurar uma alternativa. Havia tanto a ser feito, e eu...
— É perfeitamente legal — redarguiu monsieur Latourneur, um tanto impaciente. — Ele já é proprietário da villa há vários meses, antes mesmo da morte de seu marido. De qualquer forma, foi enviada uma carta para a senhora algumas semanas atrás, informando da intenção do signor Castellano de tomar posse do local.
Ava sentiu suas entranhas se revirarem, deixando-a tonta.
Encarava o advogado, incapaz de falar, e mal conseguindo pensar.
O que faria? Para onde iria, em tão pouco tempo?
Possuía dinheiro em sua conta, mas certamente não o bastante para pagar um hotel por dias, talvez semanas, enquanto procurava um lugar para morar.
DOWNLOAD

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Legado do Amor

ROMANCE CONTEMPORÂNEO











Maridos Italianos
Altos, morenos, sensuais... E prontos para o casamento!

Ele é um marido dominador... e ela, uma mulher frágil...
Para Patrizio Trelini, tudo indicava que Keira Worthington havia sido infiel.
Assim, ele a expulsou de sua vida, se recusando a escutar as mentiras dela.
Porém, dois meses depois, a necessidade obriga Keira a voltar para Patrizio, para sua vida e para seu lar.
O coração dele, contudo, permanece frio...
Ao retomar seu casamento, Keira tem uma última chance de provar sua inocência.
Mas ela acaba de descobrir que está grávida!
Conseguirá Patrizio acreditar que ela jamais o traiu, e que a criança que ela espera é, de fato, seu filho?

Capítulo Um

Ainda que Keira fizesse um grande esforço para ignorar os muitos comentários das pessoas que viajavam com ela no trem, foi impossível ficar indiferente à manchete impressa com letras garrafais no jornal que um dos passageiros lia à sua frente.
"Milionário Italiano Patrizio Trelini em Divórcio Litigioso com Esposa Infiel."
O coração de Keira foi tomado pela culpa quando o homem virou a página para continuar a ler sobre o escândalo.
Não precisava olhar sobre os ombros do passageiro para satisfazer sua curiosidade. Sabia exatamente qual era o conteúdo da reportagem.
Durante os últimos dois meses, sua vergonha pessoal havia sido exposta em cada capa de jornal e revista de fofoca do país.
O passageiro deixou de lado o que estava lendo e pareceu reconhecê-la, pois seus lábios se apertaram em uma expressão de desprezo e repúdio.
Keira saltou quatro estações antes de seu destino, os ombros baixos, e andou o resto do caminho até os escritórios da Trelini Luxury Homes, com vista para as curvas sinuosas do rio Yarra.
Ela chegou sentindo-se pegajosa e desconfortável, o corpo suado graças ao calor incomum daquele dia de outubro, o cabelo escuro e úmido caindo em cachos espessos sobre o rosto.
Suspirou enquanto passava pelas portas e chegava à recepção, onde uma recepcionista muito bem penteada e maquiada encarou-a com um olhar frio.
— Ele não quer vê-la, sra. Trelini — Michelle disse rispidamente a Keira. — Estou terminantemente proibida de repassar ligações da senhora para ele e de permitir sua entrada. Peço que vá embora ou, infelizmente, serei obrigada a chamar a segurança.
— Por favor. E-eu preciso vê-lo — Keira falou, desesperada.
A boca seca tornava difícil pronunciar as palavras.
— É... É urgente.
A recepcionista sustentou o olhar incrédulo por um longo tempo. Passados alguns minutos, pegou o interfone e finalmente discou.
— A sua... esposa está aqui e deseja vê-lo — falou, sem saber ao certo como se referir a Keira depois dos últimos acontecimentos.
Keira recuou ao ouvir a censura ríspida do outro lado da linha, mas a recepcionista respondeu calmamente:
— Sim, eu sei, mas ela disse que é urgente.
Quando o interfone foi colocado de volta no gancho, Keira fez um esforço enorme para sufocar a angústia que sentia.
— O sr. Trelini está ocupado com outra ligação, mas vai vê-la assim que terminar — ela falou, se levantando. — Preciso ir. Não posso perder o trem. Ele a chamará quando desejar.
Ele não me deseja.
Keira sentiu no peito a dor daquele triste pensamento. Sabia que havia destruído o amor que ele tinha por ela com um único ato impensado de desafio. Patrizio jamais a perdoaria. E como poderia, se nem mesmo ela era capaz de perdoar a si mesma?