Mostrando postagens com marcador Lynn Raye Harris. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Lynn Raye Harris. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Mudança de Planos

ROMANCE CONTEMPORÂNEO 


O perfume do sucesso Certa vez, 

Holly Craig cedeu ingenuamente ao charme de playboy de Drago Di Navarra… 
Mas agora vai mostrar que pode enfrentá-lo de igual para igual! Drago jamais havia esquecido a garota que o traiu. 
Mas ao descobrir o segredo que ela escondia, a história toma um rumo inesperado! 




Capítulo Um 

 — Você, levante-se. 
Holly Craig olhou para o homem alto e imponente a sua frente. Seu coração saltou diante da beleza masculina. Tinha cabelo escuro, olhos acinzentados e penetrantes, e o maxilar parecia talhado em mármore Carrara. O nariz era elegante, afilado, e os ossos molares eram tão belos que os grandes modelos deviam morrer de inveja. 
— Vamos lá, garota, não tenho o dia todo — disse ele. 
O tom era sofisticado e harmônico. Italiano, percebeu-a. Tinha sotaque, mas não acentuado. Era refinado e suave, como um vinho fino. Ou um perfume caro. Holly segurou firme a pasta de segunda mão contra o peito e foi para o sofá. 
— Eu, eu não acho que tenha o direito... Ele estalou os dedos. 
— Está aqui para me ver, certo? Holly engoliu em seco. 
— Você é o Sr. Di Navarra? Olhou-a irritado. 
— Sem dúvida. 
Holly ficou em pé, o coração batendo descompassado. Um rubor de constrangimento surgiu em sua pele.
Deveria saber que esse homem era o poderoso presidente da Navarra Cosmetics. Era como se nunca tivesse visto uma foto daquele que poderia estar com seu futuro nas mãos. Todos sabiam quem era Drago di Navarra. Essa reunião era muito importante, mas começara com o pé esquerdo. “Acalme-se, ma belle”, teria dito sua avó. “Você consegue.” Holly estendeu a mão. 
— Sr. Di Navarra, sou Holly... Ele sacudiu a mão, sem deixá-la terminar. 
— Quem você é não importa. O olhar dele se estreitou, percorrendo-a. Vestia seu melhor terninho, mas estava fora de moda. Era preto e dava para o gasto. Era o que tinha. Ergueu o queixo, confusa com o rumo da reunião, mas sem querer arruiná-la com a grosseria dele. — Vire-se — ordenou Drago. 
Seu rosto pegou fogo. Mas virou-se lentamente até encará-lo de novo. 
— Sim — disse ele para uma assistente que estava por ali.
—Acho que essa vai dar. Diga que estamos a caminho. 
— Sim, senhor — concordou a mulher, fria e eficiente, enquanto virava-se e caminhava para o escritório de onde saíram. 
— Vamos — ordenou Drago. Holly só conseguiu levantar e observá-lo se afastar, cada vez mais confusa. Percebendo que ela não acompanhava, ele parou e virou-se. Olhou-a com impaciência em vez de raiva, embora suspeitasse que a raiva estivesse na pauta. 
— Você vem? 



segunda-feira, 14 de julho de 2014

Ilha do Amor

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
Série Coroa de Santina










Parem as máquinas! 

Noiva abandonada se envolve com famoso playboy!
Depois de ser publicamente humilhada quando seu noivo de longa data anunciou compromisso com outra mulher, Anna Constantinides achava que nada mais poderia dar errado...
Até seu jato particular fazer um pouso forçado em uma ilha deserta, deixando-a na companhia de Leo Jackson, bilionário e playboy de reputação lendária.

Capítulo Um

Anna Constantinides estava na extremidade da multidão reunida e esperou que o semblante sereno que vinha praticando no espelho pela última semana estivesse convincente.

Esta noite era, sem dúvida, a mais humilhante de sua vida. Seu noivo... Correção: ex- noivo... Iria se casar com outra mulher. Não teria sido tão ruim, talvez, se seu noivo não fosse o príncipe Alessandro, herdeiro do trono de Santina. 
Ela deveria ter sido a rainha dele, entretanto, era a noiva rejeitada. Um fato que a mídia se deleitava em reportar. Repetidamente. Anna mal tivera um momento de paz desde que Alex a descartara, de maneira pública e humilhante, por outra mulher. Ele nem mesmo tivera a cortesia de informá-la pessoalmente. 
Não, deixara que ela descobrisse nas páginas dos jornais. Mortificante. A piedade que Anna tivera de suportar. Os olhares dissimulados... E até, surpreendentemente, um pouco de censura. Como se a culpa fosse dela. Como se tivesse sido ela quem fora pega beijando um homem, enquanto estava noiva de outro, como Alex havia sido fotografado com Allegra Jackson. 
A última coisa que Anna queria era estar na festa de noivado dele esta noite, mas não tivera escolha. 
— Anna — tinha dito sua mãe quando ela se recusara —, você tem de ir. O protocolo demanda isso.
— Eu não me importo com o protocolo — replicara ela. Por que se importaria, quando dedicara sua vida ao protocolo e dever e fora tão espetacularmente punida por isso? Sua mãe pegara-lhe as mãos. 
— Querida, faça isso por mim. A rainha Zoe é minha amiga mais antiga e mais querida. E sei que ela ficará desapontada se não estivermos lá para apoiá-la. 
Apoiá-la? Anna quisera rir, gritar contra as injustiças da vida... Mas não fizera isso. No fim, acabou fazendo exatamente o que sua mãe pedira, porque, pelo amor de Deus, sentia-se culpada. Anna enrijeceu a coluna quando o rei começou a brindar ao casal feliz. 
Mas ergueu sua taça de champanhe com todos os outros e fingiu beber a saúde e felicidade de Alex e Allegra, a mulher que virara sua vida de ponta-cabeça. Pelo menos, graças a Deus, ela podia estar certa de que não havia fotógrafos presentes esta noite.
Eles estariam esperando do lado de fora dos portões do palácio, sem dúvida, mas, por enquanto, ela estava segura. Todavia, precisava sorrir; fingir que não estava morrendo de vergonha. 
Teria de suportar as histórias, as fotos, as cotações de “amigos” anônimos, que alegariam que ela vinha superando tudo com louvor, ou que ela era frágil, ou que seu coração estava despedaçado.
Série Coroa de Santina

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Noite de Sensações

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
Série Máscaras do Amor



Desmascarando o inimigo Valentina D'Angeli está grávida. 

Quem é o pai? É o homem com quem ela passou uma noite sensacional após um baile de máscaras.
Enquanto seu amante dormia, Valentina espiou por debaixo do disfarce e descobriu que se tratava de ninguém menos que Niccolo Gavretti, o maior inimigo de seu irmão!
Para esse italiano impiedoso só existe uma alternativa: colocar uma aliança no dedo de Valentina, mesmo que seja preciso forçá-la.
E se para convencê-la tiver que arrastá-la para cama, ele assim fará, e de muito bom grado!


Capítulo Um

Não podia estar grávida. 
Os dedos de Valentina D’Angeli tremiam enquanto ela estudava o pequeno bastão do teste, a linha azul lhe dizendo claramente que, na verdade, esperava um bebê. 
Não podia acreditar e, no entanto… Um arrepio lhe percorreu a espinha. 
A noite do baile de máscaras tinha sido a mais louca de sua vida; uma única noite em que soltaria o cabelo e viveria como a pessoa que nunca fora capaz de ser. 
O espírito livre que poderia dormir com um homem e deixá-lo pela manhã sem um pingo de remorso. Planejara ser, por uma única noite, audaciosa e sedutora.
Experimentaria a paixão e venceria sua timidez de uma vez por todas. Seria como as outras mulheres de sua idade: sofisticada, experiente e totalmente no controle.
Tina deixou de lado o bastão e abriu outro kit de teste.
Claro que o primeiro estava com defeito. O segundo lhe daria a resposta correta. Aquela noite tinha sido uma boa idéia na teoria. 
No entanto, mesmo no anonimato da máscara, ela fora incapaz de se entregar por completo como sua melhor amiga, Lucia, decidira que devia. “Você precisa fazer sexo, Tina.” Tina, ao ouvi-la, ruborizou, gaguejou e disse que sim, é claro, estava cansada de ser uma virgem de 24 anos, mas não acreditou de verdade que aconteceria.
Tentou flertar, dançar e ser livre, mas quando seu parceiro a puxou para si, seu hálito cheirava a alho e menta, e ela não conseguiu. Empurrou-o e saiu correndo do palazzo para a doca, onde estava silencioso e fresco, e respirou o ar veneziano como um bálsamo. E foi aí que ele apareceu. 
Não o homem de quem fugira, mas aquele a quem se entregaria antes que a noite terminasse. Era alto, suave, vestido de veludo preto, uma máscara de seda também preta sobre os olhos. 
Ele era hipnotizante, e caiu sob o feitiço de Tina com muito mais facilidade do que ela esperava. Fez amor com ela com tanta ternura, de forma tão perfeita, que Tina chorou com a beleza do momento. E a solidão do momento. 
– Nada de nomes – sussurrou ele em seu ouvido. 
– Nada de rostos. 
Tina concordou, porque era aquilo que tornava tudo tão mágico… No entanto, depois que tudo terminou, ela quis saber quem ele era. 
De certo modo, sentia-se roubada de alguma coisa ao pensar que nunca saberia. Tina engoliu o nó do medo que agora lhe apertava a garganta. Algumas vezes era melhor não saber. E queria de todo o coração não ter descoberto. 
Mas, quando a luz da lua cheia passou pela cortina e iluminou a forma adormecida do homem ao seu lado, Tina ousou erguer a máscara e ver todo o rosto. A respiração dela parou só por se lembrar daquele instante.
Ele não acordou, nem mesmo quando ela deixou escapar um soluço. 
Nem quando escorregou da cama para ficar em pé lá, no silencioso e elegante quarto de hotel para onde ele a levara. 
Seu coração se apertou, o estômago revirou. Entre todos os homens do mundo... Então, em pânico, Tina se vestiu e fugiu como a covarde que era.


Série Mascáras do Amor 
2- Noite de Sensações 
Série Concluída

domingo, 17 de novembro de 2013

A Lei do Deserto

ROMANCE CONTEMPORÂNEOS
Série Corações Nobres

Convocada para as areias do deserto. 

Sydney Reed sonhava em ser uma princesa de um reino distante, e quase não acreditou quando o sexy sheik Malik quis se casar justo com ela, mesmo que fosse por conveniência.
Mas o sonho acabou, e Sydney foi atropelada pela dura realidade!
Agora ela precisa que Malik assine o divórcio, porém, ele tem outros planos.
Pela lei de Jahfar, o casal precisa passar 40 dias e 40 noites juntos, como homem e mulher, antes que Sydney possa ser livre de novo.
No calor ardente do deserto Malik detém todo o poder, e vai se certificar de que cada noite valha muito à pena!


Capítulo Um 

Estava feito. 
Sydney Reed deixou pender a caneta e fitou o documento que acabara de assinar. 
Papéis do divórcio. Sentia o coração na boca e as mãos suadas. 
O estômago doía de tão apertado. E ela se sentia como se alguém a tivesse privado do último resquício de felicidade que poderia ter. 
Mas isso era absurdo. Porque não existia felicidade quando se tratava do Príncipe Malik ibn Najib AL Dhakir. Com ele, só existiam dores de cabeça e confusão. 
Embora isso a irritasse, só em pensar em seu nome já estremecia da cabeça aos pés. 
Seu sheik exótico. Seu amante perfeito. Seu marido. Ex-marido. 
Sydney enfiou os papéis dentro do envelope e pressionou um botão para chamar sua assistente, Zoe. 
Por que isso era tão difícil? Não deveria ser. Malik nunca se importara com ela. Ela, sim, tivera sentimentos. 
Mas não fora o suficiente. Uma pessoa sozinha não podia sentir emoção bastante por duas. Por mais que tentasse, Malik nunca a amaria. 
Simplesmente porque não tinha a capacidade de amar. Apesar de ser um amante generoso e desprendido, jamais envolvia seu coração com sexo. Era claro que não.
Sydney franziu a testa. Na verdade, não era que Malik não pudesse amar... Apenas não a amava. Ela não era a mulher certa para ele. Nunca fora. Zoe surgiu à porta com sua expressão profissional. 
– Chame o serviço de entregas. Preciso que isto seja enviado imediatamente – disse Sydney, antes que mudasse de ideia. 
Zoe não pareceu notar o tremor dos dedos de Sydney quando lhe entregou o envelope pesado.
– Sim, senhorita Reed.
Senhorita Reed. Não Princesa Al Dhakir. Nunca mais Princesa Al Dhakir.
Sydney aquiesceu com um gesto de cabeça porque não confiava na firmeza da própria voz nesse momento, e se voltou de novo para o computador.
A tela estava um pouco embaçada, mas ela endureceu o queixo e continuou com o trabalho de selecionar propriedades para mostrar ao novo cliente que iria encontrar mais tarde. Fora uma completa idiota.
Conhecera Malik havia um ano, quando alguém de sua equipe telefonara para a imobiliária de seus pais e pedira um corretor que mostrasse algumas propriedades.
Ela não sabia quem seria o provável cliente, mas tratara de conhecer depressa seu histórico antes do encontro. Príncipe de Jahfar. Irmão de um rei. Sheik de suas próprias terras. Solteiro.
Absurdamente rico. Playboy internacional. Namorador. Havia também a foto de uma atriz aos prantos que alegava ter se apaixonado pelo Príncipe Malik, que a abandonara por outra mulher.
Sydney fora ao encontro armada com suas informações, e até uma dose de desdém pelo tal sheik que destruía corações com tanta displicência.
Jamais imaginara que ele pudesse se interessar por ela. Não era sofisticada nem bonita como uma artista de cinema, e também, por sua vez, não estava nada interessada em um sheik playboy.
Porém, o feitiço virara contra o feiticeiro.

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Mulher Intocável

ROMANCE CONTEMPORÂNEO 
Desafios do Coração





Ele transformou a relação com sua assistente em algo muito pessoal!

Evitar avanços indesejados de golpistas se tomou uma prova de obstáculos para o magnata Lorenzo D'Angeli.
Por isso, ele acrescentou mais uma tarefa à lista de sua assistente particular: acompanhá-lo em eventos sociais.
Faith Black até então cumprira todas as exigências de seu chefe, por mais desafiadoras que fossem.
Porém, ser vista segurando seu braço significaria flashes, fofocas, vestidos esvoaçantes e adeus ao terninho cinza e bem comportado!
Famoso por cultivar um estilo próprio, Renzo não acredita em seus olhos quando vê que Faith está vestida para matar!
Mas Faith não se engana.
Ela conhece o playboy para quem trabalha.
Por isso, deixará seu coração bem encouraçado!

Capítulo Um


— Srta. Black, você me acompanhará esta noite.
Faith ergueu a cabeça. Seu chefe, Lorenzo D'Angeli, estava na porta do escritório. 
Um arrogante empresário italiano com seu terno e sapatos feitos à mão. 
O coração de Faith palpitou enquanto contemplava seu belo rosto bronzeado e os olhos azuis como o céu da Geórgia. Não era a primeira vez que o fitava — e certamente não seria a última —, mas se irritava por agir assim.
Sabia tudo sobre homens como ele, arrogantes e egoístas. Bastava ver como ele tratava as mulheres que entravam e saíam de sua vida, apesar de ele ter sido sempre cortês com ela.
— O traje é formal — continuou ele. — Se precisar de roupas, tire à tarde de folga e coloque as compras na minha conta.
O coração de Faith disparou. Já havia feito compras para ele nos seis meses em que trabalhava para Lorenzo — gravatas de seda, abotoaduras douradas ou presentes para a mulher com quem ele estava saindo —, mas ele nunca pedira que fizesse com­pras para si mesma. Era, sem dúvida, estranho.
E impossível.
— Perdão, Sr. D'Angeli, mas acho que não entendi.
— A Srta. Palmer não vai mais. Preciso de uma acompanhante. Faith enrijeceu-se. Era claro. Mas substituir a mulher com quem ele estava saindo porque haviam brigado não era parte do seu trabalho.
— Sr. D'Angeli... — começou ela.
— Faith, preciso de você.
Quatro palavras capazes de fazê-la estremecer. Por que o dei­xava atingi-la? Por que o simples pensamento de passear pela cidade em seus braços a fazia sentir-se fraca quando ele era a última pessoa com quem ela gostaria de estar?
Ela se forçou a pensar logicamente. Ele não dissera que pre­cisava dela. Precisava da eficiente assistente ao seu lado, pronta para fazer ligações e anotações em cima da hora.
Não precisava da mulher. Lorenzo D'Angeli não precisava de mulher alguma, ela lembrou a si mesma.
— Não é apropriado, Sr. D'Angeli. Não posso ir.
— Faith, você é a única mulher com quem posso contar. A única que não faz joguinhos comigo.
Ela sentiu o rosto arder. Nem Narciso era tão egocêntrico.
— Não faço joguinhos porque sou sua assistente, Sr. D'Angeli.
— Por isso preciso de você, esta noite. Sei que vai se com­portar.
Se comportar? Ela queria socá-lo. Em vez disso, mirou-o friamente, embora seu pulso estivesse acelerado como uma das super motocicletas que deram fama à D'Angeli Motors. 
Jamais entenderia por que deixava este homem atingi-la. Era muito bo­nito, mas acreditava que o mundo girava ao seu redor.
Ela inclusive parecia.
— Devo ligar para a Srta. Zaccheti? Ou a Srta. Price? Estou certa de que estão disponíveis. E, se não estiverem, certamente estarão quando perceberem quem está falando.
Fariam de tudo por mais uma noite com Lorenzo, pensou, franzindo o cenho. Jamais conhecera uma mulher que não faria.                                          

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Prêmio De Risco

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
Série Fama e Poder

Jack... Atraente. Renegado. Inquieto. 

Jade Wolfe é conhecido nos cassinos como um jogador de mão cheia. 
Ele não precisa ser agraciado com uma onda de sorte tampouco se valer de truques desonestos. 
Ele sabe jogar como ninguém e ponto final. 
Na verdade, Jack estava começando a ficar entediado de tanto ganhar quando, em uma noite excepcionalmente boa, leva da mesa mais do que jamais imaginou receber. 
Seu prêmio é a estonteante Cara Taylor. 
O azar parece que colou nela, mas com certeza Cara não precisa ser ajudada por um aventureiro como Jack. Agora ela está presa a ele e não sabe ao certo se o ama ou odeia. 
Mas fazê-lo cair no próprio jogo é a maior diversão que Cara já teve! 

Capítulo Um 

Cara Taylor limpou as mãos suadas no apertado cetim de sua saia, torcendo para não deixar uma marca. Aquela seria a noite. 
A maior noite de sua carreira como crupiê até então, e ela havia acabado de receber um golpe do qual não sabia se conseguiria se recuperar. Bobby queria que ela perdesse o jogo de propósito. 
Cara respirou fundo para se recompor. Conseguiria fazer aquilo. Precisava fazer aquilo. 
Os homens que chegariam à mesa dela em poucos minutos eram alguns dos mais ricos e ousados do mundo. De muitas formas, apesar de eles tomarem seu trabalho possível, ela os desprezava.
 Estavam acostumados a apostar milhões de dólares em uma rodada de cartas, e tanto a perder quanto a ganhar. Aquilo era pura distração para eles. 
Fazia alguma diferença o fato de ela ser o instrumento das perdas deles naquela noite? 
Nenhum deles voltaria pobre para casa. Nenhum deles compreendia o que era perder tudo o que tinha, era lutar e se esforçar diariamente pela sobrevivência. 
Cara sabia. Vinha lutando para salvar sua família desde que o furacão Katrina destruíra Nova Orleans havia mais de cinco anos e devastara sua casa. 
E não apenas a casa, o Katrina também soprara para longe o diáfano véu que ocultava os segredos sombrios do seu pai. 
Com a traição do pai e o subsequente colapso da mãe, tornara-se responsabilidade de Cara, sendo a mais velha, garantir que sua família ficasse segura e bem. 
Fora necessário um longo tempo e muito trabalho, sem falar no adiamento de seus próprios sonhos, mas ela conseguira fazer com que eles se reerguessem.






Série Fama e Poder
Série Fama e Poder
1) Sarah Morgan - Noite de Escândalos
01.1) Caitlin Crews - Playboy por Convicção
2) Abby Green - Noiva Roubada
02.1) Robyn Grady - Dupla Conquista
3) Lynn Raye Harris – Premio de risco
03.2) Janette Kenny – Noiva troféu
4) Jennie Lucas - Esquecida pelo Amor
04.1) Kate Hewitt - Amando para Sempre
Série Completa na Biblioteca

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Estranhos No Deserto

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
A esposa perdida do rei do deserto... 


Isabella, a mulher do sheik Adan que todos julgavam morta, ressurgira na véspera do casamento dele com outra! 
Agora que Adan estava para ser coroado rei, Isabella deveria ser sua rainha no trono e no leito real... 
Mas no lugar da menina pura e inocente que Adan conhecera havia uma mulher desafiadora e sensual que fazia o sangue dele correr quente. Ainda que ela não se lembrasse de ter sido sua esposa um dia... 


Capítulo Um 


—... A possibilidade de que ela ainda esteja viva. Adan ergueu os olhos dos papéis que seu secretário lhe dera para assinar. 
Estivera levemente distraído enquanto o funcionário falava. 
Desde que seu tio tinha morrido, há uma semana, havia tanta coisa para fazer, em preparação para sua própria coroação, que ele executava diversas tarefas ao mesmo tempo, sempre que possível. 
— Repita isso — ordenou ele, cada célula do seu corpo entrando em alerta. O homem parado perto da porta tremeu quando Adan o encarou. 
Abaixou a cabeça é falou para o chão: — Perdoe-me, majestade. Eu disse que, em preparação para o seu matrimônio iminente com Jasmine Shadi, devemos investigar todos os relatórios que chegarem a nós com relação à sua esposa falecida, uma vez que o corpo dela nunca foi encontrado. 
— Nunca foi encontrado porque ela se embrenhou no deserto, Hakim — respondeu Adan suavemente, mesmo que o assunto o irritasse. 
— Isabella está enterrada sob um oceano de areia. 
Como sempre, ele sentia uma onda de dor pelo seu filho. 
Apesar de ter perdido a esposa, o que mais o incomodava era o fato de Rafiq ter perdido a mãe. 
O casamento tinha sido arranjado, não por amor. 
Embora esperasse que Isabella não tivesse sofrido, sentia pouca emoção por ela. Isabella Maro havia sido linda, mas desinteressante de qualquer outra maneira. 
Quieta, simpática e adequada para executar as tarefas de sua posição, ela fora exatamente o que a esposa de Adan deveria ter sido. 
E, embora ele não fosse herdeiro ao trono naquela época, não tinha dúvida de que ela teria sido uma rainha adorável. 
Uma rainha adorável e insossa. Não era culpa de Isabella. 
Apesar de ser meio americana, ela tinha sido criada pelo pai como uma mulher tradicional de Jahfar. 
Adan nunca esqueceria que, quando a conhecera, logo após o casamento deles, perguntara-lhe o que, ela queria da vida. Ela respondera que queria o que ele quisesse. 
— Alguém reportou a possibilidade de ter visto Isabella, majestade. 
Adan apertou a caneta com a qual estava assinando papéis e abriu a outra mão sobre a mesa. 
Precisava se segurar em algo sólido. Algo que o lembrasse de que não estava no meio de um pesadelo. 
A fim de ascender ao trono formalmente, ele necessitava de uma esposa.
Jasmine Shadi seria tal esposa, e Adan se casaria com ela em duas semanas. 
Não havia lugar para um fantasma na sua vida. 
— Alguém a viu, Hakim? 
DOWNLOAD

terça-feira, 17 de julho de 2012

Uma Noite Com O Príncipe

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
Uma verdadeira história de amor... 
Ou um faz de conta cruel? 


Sozinha e desamparada nas ruas escuras de Moscou, Paige Barnes não tinha escolha a não ser obedecer à ordem de um bonito estranho... 


Paige ignorava que fora resgatada por Alexei Voronov, príncipe russo e rival de seu chefe. 
Agora que Alexei a tinha sob sua mira, estava decidido a descobrir suas verdadeiras intenções. 
Porém, á medida que o tempo passava dentro de seu esplêndido palácio, a desconfiança perdia para o amor. 
E quando Alexei finalmente libertou Paige, de volta ao seu país ela descobriu que esperava um filho do príncipe... 


Capítulo Um 


Um grito ecoou no silêncio da noite e fez arrepiar a pele de Alexei Voronov como um rio de água gelada, seus sentidos se alertaram. 
Flocos finos de neve caíam continuamente, salpicando o calçamento de pedras da Praça Vermelha. 
Á direita, a parede do Kremlin margeava o local. Ao fundo, a Torre Spassky e seu imenso relógio, semelhante ao Big Ben de Londres, assomava como um farol, assim como as coloridas cúpulas arredondadas da Catedral de São Basílio. 
Porém, era tarde e não havia nenhum movimento na praça. 
Até que o grito ecoou outra vez. Alexei soltou um xingamento. 
Estava à sombra do Museu Russo esperando seu contato chegar, mas não poderia ignorar aqueles gritos, embora provavelmente se tratasse de uma briga em algum pub nas proximidades. 
Uma mulher gritando, aterrorizada, enquanto um homem lutava por sua honra. 
Ainda assim, precisava entrar em ação. Aquilo iria lhe custar uma valiosa informação, pois certamente seu contato não esperaria quando não o encontrasse ali. 
Já havia esperado durante a última meia hora e o contato estava 15 minutos atrasado. 
Na verdade, Alexei começava a desconfiar que seu contato talvez tivesse mudado de ideia. 
Era possível. Se o adversário de Alexei soubesse de suas intenções, poderia ter feito oferta melhor ao informante. Embora Alexei estivesse disposto a lhe pagar uma fortuna. 
Ainda assim, não poderia ficar parado ali enquanto uma mulher precisava de ajuda. 
Por má sorte, fora amaldiçoado com um gene heroico, agia quase sempre em detrimento de seus interesses. Era implacável em tudo que fazia, exceto quando alguém estava correndo perigo. 
No outro lado da praça, oposto ao Kremlin, as luzes da Glavny Universalny Magazin, a conhecida loja de departamentos GUM, cintilavam. 
Alexei se encaminhou para lá, mas estacou quando ouviu um barulho. 
Passos? O eco daqueles passos na praça deserta tornava difícil saber-lhe a direção. 
Antes que pudesse descobrir, uma mulher emergiu da escuridão, não lhe dando tempo para se esconder. 
A desconhecida se atirou sobre ele, quase derrubando os dois ao chão. Alexei segurou-a com firmeza, equilibrando-a, enquanto dava um passo atrás, em guarda. 
Era como tentar segurar uma onça. Em silêncio, ela o empurrava com toda a força que conseguia reunir. 
O cotovelo voando de encontro ao rosto de Alexei. 
Instintivamente, ele se esquivou e, em seguida, girou-a até que ficasse de costas para ele, espalmando uma das mãos com força sobre a boca da mulher. 
Podia perceber o grito preso na garganta, enquanto ela tentava se livrar. 
Se a deixasse, certamente aquela mulher lhe estouraria os tímpanos. 
— Se gritar mais uma vez — disse Alexei com voz cortante em seu ouvido. — Quem quer que a esteja perseguindo a encontrará. E não quero me envolver em uma briga de namorados.
Por que não podia, pelo menos uma vez na vida, se manter fora de confusão?
 DOWNLOAD

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Dueto Ao Sabor do Destino

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
1- FESTA DA SEDUÇÃO



Isabel sabia que permitir que uma amiga desse uma festa em seu apartamento poderia lhe causar todo tipo de problema, mas não imaginava que o maior fosse Alexandre Cabral, um dos convidados.

Ele era sedutor e irresistível.

Depois de conhecê-lo, sua vida jamais seria a mesma.

Alexandre sabia que Isabel não era uma mulher para ser usada e descartada, mas sua lealdade à família o forçou a partir...
Agora, três anos depois, Isabel está no Brasil, e Alexandre não perderá uma segunda chance; especialmente agora que sabe que seus momentos de paixão lhes deixaram muito mais do que recordações...

Capítulo Um

― Quem é aquele cara?
Sônia Leyton foi até onde Isabel tentava impedir que um dos convidados bêbados derramasse mais vodka no ponche e cutucou seu braço.
— Quem é ele? — ela insistiu ao ver que Isabel parecia ignorá-la.
— Por favor, querida. Você deve saber. Você o convidou.
— Correção... Júlia o convidou — Isabel deu uma resposta breve ao conseguir impedir que Lance Bliss transformasse uma mistura já potente em pura dinamite.
— Sua estraga-prazeres — ele resmungou.
Levou a garrafa aberta aos lábios e deu um generoso gole. — Pega leve, tá? Isso era para ser uma festa.
— Não uma vigília — Isabel respondeu ao imaginar o que todo aquele álcool poderia causar. — Honestamente, se eu soubesse...
— Você ainda não me disse quem é aquele cara — Sônia protestou, obcecada pela resposta. — Você pode até não tê-lo convidado, mas o apartamento é seu. Você deve saber quem a Júlia chamou.
Isabel deu um suspiro de cansaço e olhou na direção que Sônia indicava, embora isso não fosse tão necessário.
Ela notara aquele homem assim que Júlia o deixou entrar.
Cruzaram brevemente o olhar e ela disse a si mesma que a reação que teve foi por ele não parecer inglês.
Mas na verdade, era o homem mais atraente que já vira.
Moreno e alto, com o cabelo liso na altura dos ombros.
Era mais novo do que Júlia, suspeitava.
Não sabia qual era a cor dos seus olhos, mas tinha quase certeza de que também eram escuros, o que complementava seus traços meio rudes, bastante masculinos.
Naquele exato momento, ele estava encostado no parapeito da janela com uma das mãos apoiada na coxa, enquanto com a outra segurava uma garrafa de cerveja.
Mas ele não parecia estar interessado nem na cerveja, nem na festa ou na mulher que apoiava o braço em seu ombro de maneira possessiva.
— Não sei o nome dele — Isabel disse.
Estava se perguntando por que Sônia não ia perguntar a Júlia quem ele era.
Embora a resposta fosse óbvia.
Júlia não queria Sônia rondando seu território.
— Droga! — Sônia parecia desapontada. — Tenho quase certeza de que já o vi antes.

DOWNLOAD









2- VINGANÇA PASSIONAL


Alejandro de Ramirez não suportava os tolos e desprezava as manipuladoras.

De acordo com seu julgamento, Rebecca Layton se enquadrava nas duas categorias.
Cinco anos depois, a vida de Alejandro está um caos, e ele, mais impiedoso do que nunca...
E exige um acerto de contas...
No entanto, seu plano não corre como esperado.
Rebecca não fora assim tão encantadora...
Então por que agora seu corpo sempre reagia ao dela com fúria e paixão?
Já não se tratava de uma simples vingança. Agora era algo ainda mais ardente

Capítulo Um

— Isso não pode estar acontecendo — Rebecca Layton murmurou.
Ela correu o olhar surpreso de cima a baixo através da janela da suíte Waikiki.
Tanta época para estar longe de Nova York.
As palmeiras chacoalhavam sob a força dos ventos alísios tropicais, dançavam contra as ondas azul-turquesa coroadas pela espuma branca.
Tão lindo, tão pacífico.
Um total contraste com o tumulto feroz dentro dela.
Ela havia acabado de encerrar o telefonema com o diretor do departamento financeiro do Layton International.
As notícias não eram boas. Se ela não voltasse a Nova York e controlasse a situação, poderia perder tudo.
O celular tocou de novo e ela atendeu automaticamente.
Poucas pessoas tinham seu número particular, e quase nenhuma ousaria perturbá-la durante uma viagem de negócios.
A não ser que fosse importante.
E naquele momento a vulnerabilidade da Layton International era nada menos do que um abalo sísmico.
Ela não perderia a empresa construída pela família, apesar de o pai ter deixado alguns problemas quando morreu de forma inesperada.
Ele confiara nela para tomar conta das coisas. Não falharia para com ele.
— Olá, Rebecca — disse a voz ao telefone.
Rebecca sentiu o ar fugir dos pulmões assim que ergueu a cabeça.
— Alejandro?
— Você não esperava ter notícias minhas de novo, nol?
Rebecca fechou os olhos, o íntimo esmagado por uma mistura de anseio e tristeza. Cinco longos anos se passaram desde que ela ouvira aquela voz falar seu nome.
Um dia ele significara tudo para ela. E agora?
Agora ela não conseguia nem mesmo começar a organizar as palavras para expressar como ele a fazia se sentir.
As palmas das mãos umedeceram de suor.
— Não é uma boa hora, Alejandro. Realmente não posso conversar.
A risada dele, tão fria e controlada, reavivou um pensamento.
Alejandro Arroyo Rivera de Ramirez, o homem mais sexy que já vira, com o dorso nu, a água escorrendo sobre o peito musculoso enquanto ele saía da piscina.
A risada sexy enquanto ele a erguia e a rebocava até o quarto.
E então ele passou a noite mostrando a ela o quão maravilhoso realmente era.
— Você só precisa escutar, corazón.
Algo no tom dele silenciou o protesto dela automaticamente.

DOWNLOAD

Dueto Horizonte do Amor

ROMANCE CONTEMPORÂNEO
1- PARA TODOS OS DESEJOS




Eve fora a Florença em busca de informações, e apenas Raphael di Lázaro, herdeiro da Lázaro Fashion House, possuía as respostas.

Cercada pelo glamour, Eve estava deslumbrada... até perceber que Raphael a desejava!
Tornar-se sua amante era a única saída, e ela fingiria ter a sofisticação que Raphael esperava dela...
Mas isso significava estar totalmente disponível para realizar os desejos dele...

Capítulo Um

― Não posso fazer isso.
A voz de Eve era pouco mais que um sussurro quando o medo apertou sua garganta. Queria correr, mas estava repentinamente em pânico para mover-se. Ademais, com suas botas de salto alto, provavelmente não iria muito longe.
Do outro lado das cortinas, o salão de baile do imenso palazzo de Florença estava lotado, com cerca de quinhentas das pessoas mais bonitas e ricas do mundo, que tinham ido prestar homenagem ao homem que as vestia por meio século. Somente a nata da lista de clientes de Antônio di Lázaro fora convidada para aquela retrospectiva do seu qüinquagésimo aniversário, e as celebridades que não se encontravam sentadas ali, no luminoso salão, esperando pelo show começar, estavam nos bastidores, aprontando-se para desfilar com os designs da famosa grife Lazaw.
Sienna Swift, a atual supermodelo queridinha da moda internacional, desviou o olhar da revista que estava lendo e deu a Eve seu notório sorriso fascinante.
— E claro que pode. Você se sairá bem.
— Mas eu sou... apenas uma jornalista. A desonestidade da afirmação fez Eve vacilar quando disse aquilo.
— Minha amiga, Lou, deveria estar fazendo este artigo... Ela seria fantástica, mas eu nunca fiz algo como Isso na vida. Não sei absolutamente nada sobre modelagem! Sienna virou a página da revista.
— Bem, querida, você tem as pernas para isso. E seios melhores do que o resto de nós. O que precisa saber? Não é nenhuma ciência astronômica. — Ela pausou para examinar uma fotografia de suas rivais antes de acrescentar: — E tudo sobre sexo, creio.
'— Sexo? — espantou-se Eve. — Por que sexo? De onde eu venho, sexo não é uma coisa que você faz na frente de quinhentas pessoas e fotógrafos.
Sienna suspirou e deixou a revista de lado.
— Eu vou lhe explicar. Tudo que tem de fazer é encontrar alguém em quem se focar. Você está lá em cima na passarela, certo? Apenas fixe seus olhos em algum homem e se esqueça de qualquer outra pessoa. Observe.
A modelo deu alguns passos para trás, movendo os quadris em um clássico estilo de passarela e colocando suas mãos sobre eles. Procurando um provável candidato ao redor, fixou o olhar no cantor da nova banda italiana, que acabara de sair dos bastidores.
— Você caminha em direção a ele e jamais desvia os olhos — murmurou ela através de lábios provocativos. — Nem por um segundo. Isto é luxúria à primeira vista. Você o olha como se ele fosse o homem mais sexy do mundo. Isso é tudo que precisa fazer! — Ela pegou a revista novamente e reassumiu seu lugar.

DOWNLOAD








2- O HERDEIRO PERDIDO



Normalmente, o príncipe Nico Cavelli jamais desperdiçaria seu tempo fazendo visitas a turistas na prisão.

A não ser pelo fato de que aquela estrangeira em especial poderia ter roubado algo muito importante para ele: seu filho, o herdeiro do trono de Monteblanco!

Lily Morgan sabia que era um erro ir àquele reino mediterrâneo, mas não tinha escolha.
Primeiro, ela foi jogada na cadeia por um crime que não cometeu...
E depois foi resgatada pelo príncipe!
Mas em troca da liberdade, ela teria de se tornar sua legítima esposa!

Capítulo Um

O príncipe herdeiro Nico Cavelli, de Monteblanco, revisava os documentos que o secretário lhe entregara, sentado à antiga escrivaninha do século XIV.
Ele consultou o relógio e concluiu que ainda teria várias horas de trabalho, antes de precisar se preparar para o jantar no qual seria anunciado o seu noivado com uma princesa de um país vizinho.
Nico teve a sensação de que precisava desapertar o colarinho da camisa, mas já o abrira.
Por que se sentia sufocado ao pensar em se casar com a princesa Antonella?
Sua vida sofrerá várias mudanças.
Até dois meses antes, ele havia sido o filho caçula, o playboy dissoluto que arranjava uma amante nova a cada semana e cuja maior preocupação se resumia em escolher a festa em que iria naquela determinada noite.
Sua existência não se limitava a isso, mas essa era a imagem sobre a qual a imprensa gostava de escrever, ele não se importava, alimentando a necessidade de escândalos dos jornais, na tentativa de desviar a atenção da fragilidade emocional de seu irmão.
Nico esfregou a testa.
Gaetano era o mais velho, o mais delicado, o legítimo, o irmão que ele passara a infância protegendo, a não ser quando lutava por sua própria honra ameaçada por alguma indiscrição.
No fim, ele não conseguira proteger Gaetano das conseqüências de seus próprios atos, nem da decisão fatal que o fizera dirigir a sua Ferrari até a beira do abismo e apertar o acelerador até o fundo. Per Dio, ele sentia muita falta de Gaetano.
E estava furioso com ele.
Furioso pelo irmão ter escolhido aquele final, por não ter lutado com mais energia contra os próprios demônios, por não ter confiado nele, Nico, contando-lhe o seu segredo mais cedo.
Se ele soubesse, teria movido montanhas para ajudar Gaetano.
— Basta!

DOWNLOAD

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Amante Rival

ROMANCE CONTEMPORÂNEO


O príncipe Cristiana di Savaré caçava suas presas com requintes de ferocidade.

E a vitima daquela noite seria a princesa Antonella Romanelli, herdeira da coroa de um país rival e membro de uma dinastia que ele tinha todos os motivos para odiar...

Antonella ficou embevecida com o magnetismo de Cristiano.
Mas seu sorriso lupino tinha um toque de frieza...
Pois para ele Antonella não passava de uma socialite mimada e promíscua.
Por isso, o verdadeiro intento de Cristiano era torná-la submissa. E se fosse preciso seduzi-la, então sua missão seria ainda mais prazerosa...

Capítulo Um

Príncipe Cristiano di Savaré prendeu a última abotoadura na camisa e ajeitou o colarinho enquanto olhava para seu reflexo.
O chão balançava gentilmente sob seus pés, mas essa era a única indicação de que estava a bordo de um iate, e não num quarto de hotel luxuoso.
Tinha voado mais de três mil quilômetros para estar lá naquela noite, e, apesar de não estar cansado, a expressão de seu rosto era mal-humorada, fazendo-o parecer mais velho do que seus 31 anos.
A tarefa daquela noite não lhe daria alegria, mas tinha de ser feita.
Ele forçou um sorriso. Sim, isso funcionaria.
As mulheres sempre se derretiam quando ele acionava seu charme.
Vestiu seu paletó.
O que Julianne pensaria se o visse agora?
Ele daria qualquer coisa para vê-la mais uma vez, observar o biquinho que ela certamente faria enquanto endireitava-lhe a gravata e lhe suplicava para não parecer tão sério.
Cristiano virou-se do espelho, não querendo ver sua expressão agora, com o pensamento de sua esposa morta.
Fora casado por um período tão curto...
E já fazia tanto tempo que às vezes não conseguia lembrar-se bem dos cabelos de Julianne ou do som da risada dela. Isso era normal?
Provavelmente, contudo, aquilo tanto o enfurecia quanto o entristecia.
Ela pagara um preço alto por aquele casamento.
Ele nunca se perdoaria por tê-la deixado morrer quando poderia ter impedido. Deveria ter impedido.
Fazia quatro anos e meio desde que ele a deixara subir num helicóptero rumo à fronteira volátil entre Monterosso e Monteverde.
Apesar do desconforto na boca do estômago, permitira que ela fosse sem ele.
Julianne era estudante de medicina e insistira em acompanhá-lo numa missão de resgate.
Quando ele tivera de cancelar no último momento, deveria ter ordenado que ela também ficasse.
Mas Julianne o convencera que a nova princesa herdeira deveria trabalhar em direção à paz com Monteverde.
Como americana, ela havia se sentido segura o bastante visitando os dois países. Estivera certa que faria alguma diferença.
E ele tinha permitido que tal certeza o convencesse.

DOWNLOAD