domingo, 19 de outubro de 2014

Herança de Desonra

ROMANCE CONTEMPORÂNEO 
Série Os Coretti da Sicília 









Rejeição e vergonha: tudo por causa de uma noite com um Corretti... 

Angelo Corretti tem apenas uma amante: a vingança. Implacável, cruel e sombriamente sexy, ele construiu seu caminho até o topo com um objetivo: destruir os Corretti, a família que o rejeitou cruelmente por sua ilegitimidade. 
Mas, tempos atrás, ele havia conhecido uma menina inocente e pura, que entregou seu coração para Angelo. 
Agora, apesar de todo o seu poder, ele terá que sustentar o olhar de Lucia... E descobrir o fruto de sua revolta.

Capítulo Um

Aquilo era seu. Tudo seu. Quase seu, porque no dia seguinte ele tinha uma reunião para assinar os papéis que transfeririam a posse do Hotel Corretti, em Palermo, das Empresas Corretti para a Corretti Internacional. Angelo Corretti deu um sorriso irônico. De um Corretti para outro. Ou não. 
Lentamente, ele atravessou o saguão do hotel, observando os carregadores de malas o avistarem, arregalando os olhos antes de assumirem uma postura alerta. Uma mulher de meia-idade, à mesa de recepção, fitou-o com ansiedade, claramente esperando para entrar em ação se chamada. 
Angelo não fora formalmente apresentado para os funcionários do hotel, mas não tinha dúvida de que eles sabiam quem ele era. 
Vinha entrando e saindo dos escritórios Corretti por quase uma semana, combinando reuniões com os acionistas majoritários, que não possuíam escolha senão entregar as rédeas do hotel principal, em vista da ausência do diretor-geral deles e do número de ações de Angelo. 
No final, tudo havia sido gloriosamente simples. Deixasse os Corretti sozinhos por um tempo, e eles destruiriam uns aos outros. Não podiam evitar. 
— Senhor? Signor... Corretti? — A recepcionista finalmente aproximou-se, os saltos soando alto no piso de mármore do saguão. Angelo percebeu como ela hesitou ao falar seu nome, porque, é claro, todos conheciam os Corretti ali, e em toda a Sicília. 
Eles eram a família mais poderosa e mais escandalosa do sul da Itália. E ele não era um deles. Exceto que era. Ele fez uma careta quando toda aquela raiva fútil e familiar envolveu-o. Era um deles, mas nunca fora — e nem seria — reconhecido como um, mesmo se todos conhecessem a verdade sobre seu nascimento. 
Mesmo se todos no vilarejo onde ele crescera soubessem que ele era o filho bastardo de Carlo Corretti, e tivessem tornado sua vida um inferno por causa disso. 
Ele virou-se para a recepcionista do hotel, forçando um sorriso. 
— Sim? 
— Há algo que eu possa fazer pelo senhor? — perguntou ela, e Angelo viu a incerteza nos olhos da mulher, o medo de que ele tivesse ido lá para demitir todos. E parte de Angelo ficou tentada a fazer exatamente isso. Todas as pessoas que trabalhavam ali tinham sido leais com a família que ele desprezava e estava determinado a arruinar. Por que não deveria demitir todos, e levar sua própria equipe? 
— Não, obrigado, Natalia. — Ele leu o nome no crachá discreto no uniforme da recepcionista, antes de encontrar-lhe o olhar com um sorriso. — Eu irei para o meu quarto. — Angelo reservara a suíte da cobertura pela noite, pretendendo saborear a estada no melhor quarto do hotel de seu maior inimigo. 
O quarto que ele sabia que era reservado quase exclusivamente para uso de Matteo Corretti, exceto que, desde o escândalo do casamento Corretti/Battaglia cancelado, ninguém sabia onde Matteo estava. 
Ele não usaria a suíte mesmo se pudesse, e a partir do dia seguinte, não poderia. Nenhum Corretti, exceto o próprio Angelo, se hospedaria naquele hotel de novo.






Série Os Coretti da Sicilia
 1- Legado de Silêncio
 2- Convite ao Pecado
 3- Sombra de Culpa
 4- Herança de Desonra 
 5- A Whisper of Disgrace
 6- A Facade to Shatte
 7- A Scandal in the Headlines
 8- A Hunger for the Forbidden
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oiiiiii...Não vai sair sem deixar um comentário vai?
Aqui é seu canal compartilhando a leitura...Conte para nós o que achou do último livro que leu ou lendo, livros que está afins de ler, comente o que desejar sobre o blog, os livros, só não vale detonar revisões e sim agradeçam as revisoras que fazem com carinho a leitura chegar à vocês!
bjs, Jenna e Carla